Home » Notícias

Atualizado em 23/01/2013 às 08:08

Brasil será maior produtor e exportador mundial de soja em 2013, segundo USDA

Produção Pelo terceiro mês consecutivo, o USDA revisou para cima a estimativa de produção mundial de milho na safra 2012/13, contabilizando 852 milhões de toneladas (ton), com um acréscimo de 3,2 milhões de ton em comparação ao relatório divulgado em dezembro.


 Milho

Produção

Pelo terceiro mês consecutivo, o USDA revisou para cima a estimativa de produção mundial de milho na safra 2012/13, contabilizando 852 milhões de toneladas (ton), com um acréscimo de 3,2 milhões de ton em comparação ao relatório divulgado em dezembro.

É prevista uma produção de 273,8 milhões de ton para os EUA em 2012/13, com um aumento de 1,4 milhão de ton frente à estimativa de dezembro. Esta melhora nas estimativas para o país se deve às chuvas que ocorreram no final da fase de desenvolvimento da cultura, minimizando os efeitos da seca severa que atingiu o país no 2º semestre de 2012.

O USDA espera uma redução de 2,7% na produção brasileira de milho entre 2011/12 e 2012/13, devendo somar 71 milhões de ton, em razão, principalmente, do avanço da soja.

Consumo/Estoque

O 9º levantamento registrou um aumento de 5,6 milhões de toneladas no consumo mundial do grão em relação ao relatório anterior, atingindo 868,1 milhões de toneladas. Para os estoques, o USDA reduziu a expectativa entre o 8º e o 9º levantamento, devendo encerrar o ciclo 2012/13 em 116 milhões de toneladas.

O consumo dos EUA e da U.E.27 deve reduzir 5,9% entre 2011/12 e 2012/13. Este quadro é reflexo da quebra na produção e dos estoques apertados em seus países. Destaque para os EUA, que podem fechar o ciclo atual com um consumo de 17 milhões de ton inferior ao verificado em 2011/12.

Para a China, estima-se uma ampliação de 21 milhões de ton no consumo de milho na comparação com 2011/12, registrando um volume recorde de 209 milhões de ton em 2012/13.

Para os estoques chineses, o USDA manteve a estimativa do 8º levantamento. Este cenário também se aplica aos demais países da Ásia, África do Sul, Egito e Canadá. Por outro lado, para os EUA, U.E.27 e países da América do Sul os estoques foram revisados para baixo, na comparação entre o 8º e 9º relatório.

 Os estoques brasileiros devem fechar 2012/13 com uma queda de 6,9% em comparação a 2011/12, totalizando 9,4 milhões de ton.

Exportações

Em 2012/13, as exportações mundiais devem diminuir 1,5 milhão t em relação a 2011/12, totalizando 89,8 milhões de t no fim do período.

O 9º levantamento apresentou uma redução de 5,1 milhões de ton nas estimativas de exportação de milho norte-americano, na comparação com o  relatório anterior. Segundo o USDA, os EUA devem fechar 2012/13 com embarques de 24,1 milhões de ton, o que significa uma queda de 38,4% em  relação a 2011/12, resultado da forte quebra na safra.

Para a Argentina, o relatório registrou um aumento de 11,4% nas vendas externas entre 2011/12 e 2012/13.

Soja

Produção

Em seu 9º relatório, o USDA elevou em 1,7 milhão de ton a estimativa para a safra mundial de soja, devido principalmente à ampliação na produtividade norte-americana e ao incremento na área plantada do Brasil. Espera-se uma produção recorde de 269,4 milhões de ton, um aumento de 30,7 milhões em relação à safra 2011/12.

O aumento na estimativa da produção mundial foi impulsionado principalmente pelo Brasil e pelos EUA, que juntos acrescentaram 2,7 milhões de ton à previsão divulgada pelo USDA em dez/12. A expectativa para a safra brasileira é 1,5 milhão de ton superior a divulgada no mês passado, em razão da área recorde de 27,5 milhões de ha e da perspectiva de uma produtividade maior do que a safra passada.

O USDA diminuiu em 1 milhão de ton a produção esperada para a Argentina, na comparação com o relatório de dezembro, devido a uma diminuição da área plantada.

Para a Argentina, apesar do crescimento em relação ao ciclo 2011/12, a expectativa foi revisada para baixo em 1,0 milhão de ton, quando comparada à anunciada em dezembro, reflexo da queda prevista para a produção do país.

Consumo/Estoque

Na comparação com o relatório divulgado no mês passado, o USDA ampliou em 1,4 milhão de ton a previsão para o consumo mundial. Com isso espera-se um novo recorde de 262,7 milhões. Já os estoques permaneceram estáveis e devem encerrar a safra 2012/13 em 59,5 milhões de ton.

EUA e China foram os principais responsáveis pelo pequeno incremento de 1,4 milhão de ton do consumo mundial no levantamento atual. Para os EUA, a ampliação na expectativa de consumo está relacionada a um aumento na produção de carnes, principalmente de aves e de suínos, que puxou a demanda por rações. O volume divulgado pelo USDA é 1,1 milhão de ton superior ao do relatório anterior.

O destaque continua sendo a China, que após uma sequência de 5 anos com uma recomposição dos estoques, deve diminuir em 1,5 milhão de ton o volume armazenado em relação ao ciclo anterior.

O USDA não apresentou alterações significativas nos volumes estocados para os países analisados. Algumas modificações foram feitas apenas em relação aos valores divulgados para a safra 2011/12, devido às correções do período.

Exportações mundiais

A estimativa para as exportações também permaneceram estáveis em relação ao relatório anterior, apontando para um recorde de 98,9 milhões de ton em 2012/13, o que representa uma ampliação de 9,4% em comparação a 2011/12.

O relatório do USDA manteve a estimativa de exportações recordes para o Brasil em 2012/13, totalizando 38,4 milhões de ton. Essa previsão supera em 1,0 milhão a apresentada no levantamento passado, o que posiciona o país como maior exportador mundial.

Fonte: DEAGRO/Fiesp, adaptada pela Equipe BeefPoint.


Compartilhe:


Mais sobre Notícias:



Páginas: 123


Home | A Região | Aprova | Projetos | Eventos | Associados | Notícias | Artigos | Classificados | Galeria de fotos | Vídeos | Parceiros | Fale Conosco
   © 2017 - Associação dos Produtores do Vale do Araguaia | Todos os direitos Reservados. Produzido por Web Criações