Home » Notícias

Atualizado em 07/05/2012 às 16:16

Campanha da vacinação da aftosa é lançada em Goiás

Teve início, nesta sexta-feira (04), a primeira etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa em Goiás.


 Teve início, nesta sexta-feira (04), a primeira etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa em Goiás. O lançamento foi realizado nesta manhã, na Fazenda Unicom, no município de Corumbá. Durante o lançamento, o governador Marconi Perillo destacou a importância da campanha para desenvolver a agropecuária goiana. “Essa ação que nós começamos em 1999 garante a qualidade da nossa carne; garante que nossos produtos pecuários sejam exportados para o exterior e agregando valor a esses produtos.”, argumentou. Goiás tem o quarto maior rebanho do País e é o terceiro em exportação, o que corresponde a 20% das exportações brasileiras.

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), José Mário Schreiner, lembrou que Goiás está livre da aftosa desde 1996. “Estamos caminhando a passos largos para conseguirmos ficar livre da aftosa sem a vacinação”, destaca. Ele ressalta que o Brasil continuará sendo, nos próximos 10 anos, um dos maiores exportadores mundiais de carne bovina. “Neste cenário mundial de crescimento da demanda por carne e da responsabilidade brasileira em abastecer o mundo, Goiás se projeta com um rebanho de quase 22 milhões de cabeças de bovinos e uma produção anual de 67,5 mil toneladas de carne, cada vez mais intensificada.”

Para o secretário de Agricultura do Estado, Antônio Flávio Camilo de Lima é importante reforçar a todos os produtores a necessidade de nessa campanha vacinar todo o seu rebanho. “Essa etapa vem consolidar o nosso avanço para que Goiás tenha um status de zona livre de aftosa sem a vacinação”. Ele explica que o fato de Goiás ser livre da aftosa criou-se uma condição bastante favorável aos pecuaristas para que agregasse valor e aumentasse a sua produção, e para que o mercado interno fosse abastecido com produto de ótima qualidade. “Esperamos que seja vacinado 100% do rebanho goiano. Estamos trabalhando para isso.”

Segundo o presidente da Agrodefesa, Antenor Nogeuira, tem se cumprido todas as regras de vacinação, para Goiás se tornar livre da aftosa. “Nós cumprimos em 2011 a primeira etapa em maio, e no fim do ano a segunda etapa que foi somente para o rebanho até 24 meses. Vamos repetir isso esse ano, com a intenção de atingirmos índices vacinais compatíveis com o Estado de Goiás, para avançar mais.” O Governo do Estado, por meio da Agrodefesa, possui, on-line, os dados dos produtores, a localização geográfica, o nome da propriedade rural, o CNPJ e o CPF. O produtor que não vacinar seu rebanho será obrigado a pagar multa. “Ele pagará um valor por cabeça. E esse número pode dobrar em caso de reincidência”, lembra Antenor.

O proprietário da Unicom, Luiz César Cunha Sales, ressaltou que a Agrodefesa está realizando um trabalho muito importante em dar condições para a vacinação. “O governo tem ajudado todos os produtores de um modo geral. Só não vacinar, quem não quer.”

Nesta etapa, todo o rebanho de bovinos e bubalinos têm de ser imunizado e, como todos os anos, o produtor terá de comprovar o procedimento por meio da nota fiscal de compra das doses e da Declaração de Vacinação entregues nas Unidades Operacionais Locais da Agrodefesa de sua região, até cinco dias após a aplicação no rebanho. O documento também é necessário para a emissão da Guia de Trânsito Animal (GTA). (Texto: Leydiane Alves – Foto: Larissa Melo – Gerência de Comunicação do Sistema Faeg/Senar)


Compartilhe:


Mais sobre Notícias:



Páginas: 123


Home | A Região | Aprova | Projetos | Eventos | Associados | Notícias | Artigos | Classificados | Galeria de fotos | Vídeos | Parceiros | Fale Conosco
   © 2018 - Associação dos Produtores do Vale do Araguaia | Todos os direitos Reservados. Produzido por Web Criações