Home » Artigos

Atualizado em 06/01/2013 às 16:16

NOTÍCIAS DO FRONT - "Não choveu na nossa horta"‏

Batalhadores do Front Bovino, Frase inspiradora do dia: “o seu copo está pela metade, está meio vazio ou meio cheio?” Como está o nosso teto (SP)? Na semana passada falamos mais em melhora do “clima” da arroba do que de valor, porém esta semana podemos dizer que houve melhora de valor, mais do que de “ânimo ou clima” do mercado. Parece que a arroba resolveu se mexer rápido em 2013. Saímos de R$ 96,74 e chegamos em quase R$ 98 av (R$ 97,91), com intervalo de R$ 96 av a R$ 100 av. Semana passada a máxima tinha recuperado R$ 2, nesta semana foi a mínima que recuperou estes R$ 2. Definimos realmente que o mercado está em alta.


 NOTÍCIAS DO FRONT – “Não choveu na nossa horta”

A pecuária Brasileira, sobretudo Goiana, na visão do curto, médio e longo prazos,

por quem a vive e precisa destas repostas (Edição de 06/jan/13 a 12/jan/13)

 

Batalhadores do Front Bovino,

 

Frase inspiradora do dia: “o seu copo está pela metade, está meio vazio ou meio cheio?”

 

Como está o nosso teto (SP)?

Na semana passada falamos mais em melhora do “clima” da arroba do que de valor, porém esta semana podemos dizer que houve melhora de valor, mais do que de “ânimo ou clima” do mercado. Parece que a arroba resolveu se mexer rápido em 2013. Saímos de R$ 96,74 e chegamos em quase R$ 98 av (R$ 97,91), com intervalo de R$ 96 av a R$ 100 av. Semana passada a máxima tinha recuperado R$ 2, nesta semana foi a mínima que recuperou estes R$ 2. Definimos realmente que o mercado está em alta.

 

E a boa nova do ano: o boi de 3 dígitos está de volta, com algum prazo na venda.

 

E aqui, na terra do pequi???

A frase da semana passada “o mercado aqui tem que subir mais” é totalmente válida, infelizmente ainda. O mercado começou mesmo na quinta, pois até quarta era só ressaca. Os frigoríficos estão com escala de 3 dias úteis entre a venda e o abate, escala curta portanto, como foi previsto aqui.

 

Na quinta (03/jan), companheiros venderam para embarcar na terça (08/jan). O preço balcão é o R$ 88 av x R$ 90 ap, com ágio de R$ 2/@ para o boi EU. Ruim é o diferencial de base, atualmente em quase 9% de deságio frente a SP. O mercado paulista vai reagindo e por aqui a reação ainda é tímida.

 

E o dia de amanhã?

No dia 16/dez escrevi para vocês: “O que eu sei, é que dependemos de pasto para abater gado gordo de agora em diante e sei não... Parece que poderá haver problemas de oferta pontuais, principalmente em GO, na região do Vale do Araguaia. Ainda não “joguei a toalha” para o repique do início do ano...”

 

Nada mal. Acertamos. É fato consumado que está havendo dificuldade de compra de animais prontos para abate neste momento. As escalas curtas, até mais do que os preços, mostram isto. A oferta de cocho finalizou os últimos suspiros e agora dependemos de um insumo chamado pasto, que falaremos mais adiante.

 

O que está havendo neste momento no mercado é que houve um enxugamento dos estoques de carne, pois a produção de dezembro teve quase 10 dias de abate a menos. Isto, no mesmo momento de aumento da demanda, pelas festas de final de ano. E também no mesmo momento de diminuição de oferta pela finalização do confinamento 2012.

 

Estes três fatores em conjunto fizeram finalmente a Bela Adormecida (a carne, lembram) acordar. Foram três “injeções na veia”, ao mesmo tempo, um verdadeiro tratamento de choque e aí, finalmente ela “aprumou”. Só para nos balizarmos, de 21/dez até esta sexta 04/jan, o equivalente físico aumentou cerca de 6,5%. Ou seja, antes do Natal, o frigorífico recebia R$ 93,50/@ de carcaça vendida. Agora recebe entre R$ 99 e R$ 100. Nada mal. Aumentou quase R$ 2 para o produtor e ficou com outros R$ 4... Resultado, margens em alta e uma certa “fominha” de comprar boi... A conclusão é eles podem pagar mais pela sua arroba, SIM!!!

 

Faz tempo que a Bela Adormecida não proporcionava isto! O “tiro no pé” que o frigorífico deu no final do ano ao reduzir preço abruptamente no momento em que oferta se reduzia fez os seus efeitos.

 

Na semana passada escrevi: “A minha dica que fica aqui, por último é a reposição. Vou resumir: HORA DE COMPRAR!!! Quem pode, vai melar o bico”. Eu escrevi isto, porque já imaginava algo que realmente acabei presenciando esta semana: oferta de animais de reposição.

 

O que eu não imaginava era o tamanho da oferta. Ela foi a maior que eu já vi em GO desde 2006. Nunca me ofertaram tantos animais entre quinta e sexta, como diria o barbudo larápio, “como nunca antes na minha história dentro da pecuária”. Oferta de tudo: vaca parida (cerca de R$ 1.100, com bezerro no pé grande), vaca solteira (R$ 750), garrote (amigo meu comprou garrote de 15m com 60d de prazo por R$ 690/cab) e bezerro (este foi o que menos caiu de preço).

 

Alegria de uns, tristeza de outros. “Enquanto tem uns que choram, outros vendem lenço”. Quem tiver $ e pasto, como disse a dias, “vai melar o bico”, pois mesmo sem o boi ter arrancado de vez, a relação de troca de bez/boi gordo está em níveis excelentes (2,4 bez/boi).

 

A conversa que escutei é uma só: “preciso aliviar a Fazenda”. A coisa “tá na febre” mesmo. E quando “tá na febre”, ou seja, quando você quer fazer a mesma coisa que muita gente ao seu redor, a coisa complica. É como “soltar a boiada do curral sem fazê-la na porteira”. Alguém vai ficar espremido. E além dele, o preço fica espremido...

 

E a pergunta que fica é: porquê isto? A resposta está na “frase título” que vocês leram no início do texto: “não choveu na nossa horta”.

 

Tivemos o pior mês de dezembro da história em termos de chuva. Só 13% do esperado para o mês. Isto foi geral. De assustar mesmo. Nunca tinha visto milho plantado no final de novembro quase morto por falta de água no início de janeiro. Na sexta, dia 04/jan, a manchete de capa do Jornal O Popular em Goiânia trazia a informação que os reservatórios de água de GO atingiram o menor nível em 20 anos, o mesmo nível de 2002 quando houve racionamento de energia. O Rodrigo Cantoni, proprietário da Flex Nutrição Animal de Jussara-GO, disse que o Lago  dos Tigres em Britânia está no nível que ele vê em julho. Brincadeira?

 

Vindo para Goiânia, na Rádio CBN, escutei de uma oceanógrafa que o motivo desta chuva abaixo do esperado para o centro do país é o aquecimento das águas do oceano pacífico, e que isto perdurará pelo trimestre jan-fev-mar/13, onde poderemos ter chuva até 40% abaixo do normal. Se isto ocorrer mesmo, “a vaca foi para o brejo (seco) de vez”. A FAEG falava, através de seu presidente José Mário, em perdas consumadas de 10% da safra de soja do estado.

 

Pesquisei no site do CPTEC-INPE, que é a referência que eu uso, e a informação acima não foi confirmada. Mas também não foi descartada. Segundo eles, no primeiro trimestre deste ano teremos “chuva com comportamento climatológico, com igual probabilidade para as três categorias e temperatura - variando entre as faixas normal e acima da normal climatológica em toda a região.”

Eu explico: as três categorias que eles citam acima, é chuva acima, abaixo, ou dentro da média. Ou seja, não está descartada nenhuma hipótese até o momento. Prefiro ser otimista e acreditar que a chuva engata uma primeira e arranca agora. Entretanto, o SINAL AMARELO está totalmente aceso.

E o que isto implica? Implica que se não tem chuva para pasto, não teremos pasto e nem boi gordo com abundância por ora. Fato! E digo mais, frigo hoje tem total condição de pagar mais pelo boi.

Moral da história: não choveu... O copo literalmente ficou pela metade (ou menos).

Sendo pessimista, o copo está vazio, e teremos dificuldades. Sendo otimista, o copo está “meio cheio”, e poderemos ter um suporte de preços neste início de safra, e se você é daqueles que tem a Fazenda ajustada, poderá ter uma boa margem na comercialização entre a compra do animal magro e a venda do gordo.

A escolha é sua. Como está o seu copo? Meio cheio ou meio vazio?

 Méd.Vet. Rodrigo Albuquerque - CRMV-GO 04872

Contatos via Twitter: @fazendaburitis

ESPÍRITO DA APROVA: Farms here, forests here, and #boigordo here! Yes, we can!


“publicado também no site www.beefpoint.com.br”

 

rodrigo albuquerque
Compartilhe:


Mais sobre Links:



Páginas: 12


Home | A Região | Aprova | Projetos | Eventos | Associados | Notícias | Artigos | Classificados | Galeria de fotos | Vídeos | Parceiros | Fale Conosco
   © 2017 - Associação dos Produtores do Vale do Araguaia | Todos os direitos Reservados. Produzido por Web Criações